Área Restrita

Área Restrita para acesso dos nossos clientes.


Acesso ao Webmail

área restrita   |   webmail

China agora tem sistema que identifica pessoas pelo jeito de andar

Cotações e Índices

Moedas - 17/02/2020 10:34:01
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 4,315
  • 4,316
  • Paralelo
  • 4,270
  • 4,540
  • Turismo
  • 4,130
  • 4,470
  • Euro
  • 4,662
  • 4,662
  • Iene
  • 0,039
  • 0,039
  • Franco
  • 4,377
  • 4,378
  • Libra
  • 5,597
  • 5,599
  • Ouro
  • 219,410
  •  
Mensal - 03/12/2019
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • -0,05
  • 0,04
  • Ipc/Fipe
  • -
  • 0,16
  • Ipc/Fgv
  • -
  • -0,09
  • Igp-m/Fgv
  • -0,01
  • 0,68
  • Igp-di/Fgv
  • 0,50
  • 0,55
  • Selic
  • 0,46
  • 0,48
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 17/Fevereiro/2020
  • INSS | Previdência Social.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

A China conta com um sistema avançado para monitorar a população local, e agora uma nova tecnologia que está sendo usada pela polícia de Beijing consegue identificar uma pessoa pelo jeito dela andar. É mais um desenvolvimento um tanto perigoso para o aparato de vigilância do governo chinês, que agora não precisa nem ver o rosto para saber quem é determinada pessoa.

A tecnologia foi desenvolvida pela startup chinesa Watrix, segundo a AP. A partir da maneira como alguém se mexe, o sistema é capaz de identificar a pessoa mesmo que ela esteja de costas ou com o rosto escondido.

A China tem a maior rede mundial de câmeras de circuito fechado, e por isso o desenvolvimento da tecnologia da Watrix pode ser considerado perigoso. O reconhecimento do jeito de andar só precisa que a pessoa esteja a menos de 50 metros de distância de uma das câmeras. E, em conjunto com outros sistemas de reconhecimento facial da polícia chinesa, as autoridades não devem ter muita dificuldade para identificar quem está na rua.

Obviamente, a principal aplicação do sistema da Watrix é para ajudar a capturar criminosos - em lugares muito cheios, o sistema conseguiria ajudar a polícia a encontrar ladrões em meio a uma multidão. Mas, considerando o histórico opressivo do governo chinês, não é absurdo esperar que a tecnologia seja usada para vigiar e controlar a população local - especialmente minorias étnicas que são constante alvo do aparato de vigilância do governo.

Fonte: Olhar Digital | 07/11/2018

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Escritório Contábil Atual  |  Rua Doutor Campos, 241, Centro - Cerquilho SP  |  Fone 15. 3284 1766  |  Fax 3284 3323